Ruth Albernaz

Ruth Albernaz vive em Chapada dos Guimarães desde os seis meses de idade e tem parte de sua ancestralidade em profunda conexão local. Participa com duas obras onde o Cerrado se encontra em momentos antagônicos, uma apresenta a paisagem queimada e a outra remete à sua memória de infância. 

No Meu Morrer Tem Uma Dor  De Árvore (Manoel de Barros)

No Meu Morrer Tem Uma Dor De Árvore (Manoel de Barros)

2021, Acrílica sobre tela, 1,02x1,02m, R$ 4.900,00

O Cerrado Onde Nasci

O Cerrado Onde Nasci

2021, Acrílica sobre tela, 0,62x0,82m, R$ 3.500,00